abr 222021

“Chegar num novo país ou nova cidade nos obriga a recolocar a questão de quem somos, qual a nossa relação com nossos antepassados, o que foi que deixamos para trás e quem somos em relação à criança que havíamos sido” Caterina Koltai 

Ao abandonar nossas referências (país, língua materna, costumes…) algo se quebra. O impacto da experiência abre fissuras. 

Para dar conta de todas essas mudanças, processos de regressão podem ocorrer. 

Muitos imigrantes falam da sensação de se sentirem crianças novamente. 

Assim, muitos conflitos psíquicos podem retornar e eles precisam ser escutados. 

O novo fora pode propiciar um novo dentro. 


Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *